Imprensa

Início

Governo de Minas entrega 1º fase do hospital de campanha no Expominas

Governo de Minas entrega primeira fase do hospital de campanha no Expominas

Hospital deve começar a atender pacientes até o final do mês de abril

Nesta sexta-feira, dia 3/04, o governo de Minas entregou a primeira parte do hospital de campanha que está sendo montado no Expominas, para auxiliar no enfrentamento ao coronavírus. A previsão do início dos atendimentos é para final de abril.

Até o momento estruturas e divisórias foram erguidas com o apoio de 900 soldados do curso de formação da Polícia Militar. Para as próximas etapas estão previstas ações de instalação de equipamentos, canalização de gases, assinaturas de contratos para fornecimento de alimentos dentro do hospital, lavanderia e a definição da equipe administrativa e de saúde que irá trabalhar no local.

Segundo a coronel da Polícia Militar, Gilmara Martins , o hospital de campanha não será aberto, apenas receberá pacientes que já tiveram um primeiro atendimento em hospitais. “Nós vamos desafogar os hospitais. Então todo paciente que vier para cá, virá referenciado via central de leitos, pela rede pública. Não será um hospital de porta aberta, não receberemos pacientes em primeiro atendimento. Ele é chamado de um hospital que receberá pacientes em estágio de transição”, afirmou.

Ao todo,  o hospital terá 768 leitos, sendo 740 destinados a pacientes que estiverem em um quadro mais estável e 28 para a ala chamada de unidade de estabilização. Apesar de receber apenas pacientes com quadro estável ou que já estejam caminhando para uma alta, a Polícia Militar destacou que a unidade de estabilização vai servir para fazer o primeiro atendimento ao paciente que tenha piora no quadro e precise voltar para uma unidade hospitalar capaz de atender casos mais graves. A princípio, não haverá Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no hospital de campanha.

“Na medicina tudo é imprevisível, o paciente pode desestabilizar e voltar a precisar de uma UTI, então nós teremos a unidade de estabilização que é onde a gente dá o primeiro socorro imediato para transferir os pacientes de volta para uma unidade hospitalar que tenha condições de atender casos mais graves”, destacou a coronel Gilmara Martins.

Na primeira fase, foi realizada a colocação das divisórias, que contou com o apoio da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg).  “Nossa função é pró-sociedade. Ajudamos não só financeiramente, mas também com know-how de quem está acostumado na montagem de grandes eventos”, argumentou o representante da entidade de classe, Gustavo Macena.

A corporação informou ainda que UTIs de hospitais da rede pública que estavam desativadas serão reativadas para receberem pacientes com quadros mais graves. Por dia, aproximadamente, 900 funcionários, dentre agentes da saúde e administrativos, deverão trabalhar no hospital de campanha.

Dentre os funcionários estarão servidores da saúde da própria Polícia Militar, profissionais do Corpo de Bombeiros, militares da reserva que serão convocados a voltar a trabalhar, além de profissionais que serão contratados via Fundação Guimarães Rosa. Os editais para a contração de profissionais externos ainda serão divulgados.

Isolamento social

O secretário de Estado adjunto de saúde, Marcelo Cabral, reforçou nessa manhã que o isolamento social ainda é o meio mais eficaz para a prevenção contra o coronavírus.

“Do contrário a gente faz com que possa se ter um impacto no sistema de saúde. Se não houver um esforço coletivo e conjunto, a perspectiva passa a ser ruim, porque o isolamento é que vai permitir que a gente tenha a condição de enfrentar a situação”, explicou.

 

Coronavírus

O que é ? 

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir? 

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

 

#Fiqueemcasa #laveasmaos #solidariedade #responsabilidadesocial

#Expominasbhnalutacontraocoronavirus